sábado, 21 de julho de 2012

gostei!




















no meio de infinitos confetes e euforia por conta do dia do amigo
este foi o melhor texto que li
gostei e me identifiquei tanto
que tomei a liberdade de pedir autorização ao autor
para publicá-lo aqui no Blog Rosa
e assim dividir com vocês
essa visão diferente
real
e muito pé no chão
do Paulo Leite do "Blog Saco de Filó" :)
.
confesso que queria ter tido essa inspiração
vale a pena conferir! :)
.
beijos
claudinha
.



























Feliz dia do EX-amigo.... Ué? Por que não?    


Paulo Leite
.
Hoje, se comemorou o dia do amigo. No facebook, pipocaram mensagens de
"meus amigos são loucos e não vivo sem eles", "são irmãos que a vida me deu",
são isso, são aquilo. Fico feliz que as pessoas tenham tantos amigos para sempre
ainda que saibamos que o pra sempre sempre acaba. E essa é a única certeza
que a vida nos dá.
.
Entretanto, seguindo minha tradição de pensar diferente para não correr o risco
de não estar pensando quando todos pensam igual, quero comemorar o dia do
EX-amigo. Esse grande professor que nos ensinou que, por mais que confiemos,
por mais que amemos, sempre há um limite para tudo e que interesses pessoais,
desejo por poder, dinheiro ou outro símbolo de status são capazes de reverter
completamente qualquer valor ético menos sólido.
.
O EX-amigo, cujo padroeiro poderia ser São Judas Escariotes, nos deu lições de que
nada é eterno e, em condição de encarnado, interesses diversos conspiram para
que as pessoas ajam em função de seus interesses pessoais e atropelem todos
e tudo que veem pela frente.
.
Deste grande professor, o EX-amigo, não devemos guardar mágoa, mas uma
gratidão por tudo que aprendemos com ele. E, obviamente, a devida distância
para que ele não nos dê uma revisão de conteúdo compulsória de tudo que ele
é capaz de fazer.
.
Lembremos que perdoar é um dever cristão, mas esquecer é uma estupidez humana.
.
E viva o EX-amigo!

Um comentário:

Val kira disse...

Lindo o texto e realista!Hoje em dia a gente deve escolher bem as amizades e também elas nos escolher e se tiver compatibilidade que sejamos felizes,por amizade é quase um casamento,um namoro sei lá!Na amizade também rola brigas,ciumes,traição e por aí vai, então por que não compara-los a um casamento,e amizades também terminam assim como os relacionamentos amorosos.bjos