segunda-feira, 16 de julho de 2012

chá das cinco com Wander Rodrigues






o chá das cinco está está um pouco atrasado
mas com certeza vale a pena saborear este texto revelador
que meu convidado mais que especial
escreveu para o blog rosa :)
.
escolhas
dúvidas
crenças
incertezas
a vida é assim
e isso que a faz tão bela :)
.
meu convidado de hoje
é ninguém mais ninguém menos
que meu amado marido Wander Rodrigues :)
.
então pegue sua xícara de chá
escolha um lugar aconchegante
e não perca a chance de refletir e pensar na sua história :)
.
beijos
claudinha
.
























EU
     Wander Rodrigues
.
Eu preciso contar isso
Eu preciso contar isso porque preciso compartilhar com todo mundo
Porque muita gente é assim, como eu, e não sabe do que vou contar agora
"Seja bem vindo ao mundo meu filho, te desejo saúde e felicidade"
Nasci com saúde
Mas nasci infeliz
Assim simples, como quem nasce sem um braço
Faltando uma parte
Faltando aquela parte que faz você gostar da vida
Que faz você gostar de ser criança
E faz valer a pena se divertir
E rir
E brincar
Nasci infeliz, mas sem saber disso
Eu não sabia que era assim
Eu até me achava feliz
Dentro do meu limitado conceito de ser feliz
Eu achava que a felicidade ia até ali, ali era o máximo, ali era tudo
E eu pensava, desde pequeno: Então, a vida é isso...
Cresci com minha família
Cresci com meus primos e amigos
Viajei
Vivi e tive experiências
Errei e acertei
E eu me perguntava: Então, a vida é isso?
Sempre faltou algo
Sempre faltou a felicidade
Que a princípio, ninguém entendia
mas depois meus pais disseram que era Deus
e disseram que era viver em comunhão e harmonia
e em paz consigo mesmo
meus amigos diziam que era sair e aproveitar
outros diziam que era a religião
Que era a fé
Que era crer
Que era isso e era aquilo
Mas eu ainda concluía, tristemente: Então, a vida é isso...
Algumas pessoas fizeram eu me sentir mal,
por não ter um Deus na minha vida
Fui chamado de ingênuo, bobo, diziam que Deus ria e falava:
"bobinho, você não sabe de nada"
Disseram que eu era cético
ateu
infantil e deslocado
E é claro, isso nunca ajudou em nada
Li livros
Pesquisei
Tentei conhecer e entender Deus
Tentei compreendê-lo
Procurei a felicidade Nele
Dei uma chance aos que me criticavam pela falta de fé e fui ao encontro Dele
Disseram que Ele estava em todos os lugares
E que estava em mim
E que éramos um
que todos éramos um
Um só ser
E eu procurei
Procurei como se fosse minha única salvação
e no entanto
não O achei em mim
nem no outro
nem em lugar nenhum
nem em nenhum cantinho vasculhado desse universo inteiro
E continuei minha vida
Continuei infeliz
E a pergunta se repetia: Então, a vida é isso?
Casei
Tive filhos
Descobri que a felicidade podia ser maior do que o limite que eu conhecia
Me senti melhor com isso, tive esperanças
mas ainda faltava algo, ainda era incompleto
Faltava o tal Deus
Porque parecia que, sem "Ele", não havia como ser feliz inteiro
Felicidade plena, só com Deus no coração
Foi assim que ouvi
E foi assim que acreditei até poucos dias atrás
quando tudo mudou
e eu então, depois de tantos anos
encontrei a resposta que eu tanto queria.


Eu estava sentado em uma cadeira
de olhos fechados
braços e pernas relaxados
pensando em tudo
tentando não pensar em nada
e descansando a cabeça
quando uma imagem foi se formando
no início tudo era escuro
e depois comecei a enxergar
galáxias tão distantes
as estrelas solitárias
o sol
a escuridão
o vácuo
o nada
o tamanho enorme do vazio
nada, nada e mais nada
e eu me vi ali
e eu estava mesmo ali
e eu completava o universo
eu não era nada, assim como o universo
sem vida, sem Deus, sem nada
vácuo
vazio
Dormindo um sonho por toda a eternidade
Infinito e imaculado
Sereno
e não era nada
eu e o universo não éramos nada
e éramos um só
e todos éramos um
e não éramos mais nada
só vazio, só silêncio
Uma lacuna de existência
mas eu estava completo
Eu havia chegado ao fim da minha jornada pela busca da felicidade
Não precisava Deus
Não precisava fé
Nem sair e festejar
Não precisava procurar e pesquisar
Porque a resposta estava ali, bem na minha frente:
Então, a vida é isso?
Sim, a vida é isso,
é nada,
não sou nada,
mas sou completo,
não me falta um Deus que não encontro,
não me falta a fé que não tenho,
não me faltam as coisas que me ensinaram
eu já tenho o universo,
o infinito crescente do espaço
e juntos
somos nada
um só nada
E então me senti feliz
Feliz por inteiro
Porque não sou nada
e posso desfrutar em paz de tudo que tenho e tudo que sinto
Porque minha felicidade agora é legítima
é autêntica
estou completo
E a chave para tudo isso
Não foi encontrar o ingrediente especial
Mas sim descobrir que não preciso dele


E aí,
como vai você?


....

7 comentários:

Anônimo disse...

Ô sujeito, agora eu estou querendo tomar um chá das cinco com você.

Guilherme Lima

Anônimo disse...

Sem palavras... Eu ja fui agraciado de ter este amigo/irmão ao meu lado em nossas longas caminhadas de retorno a casa em Budapest...quanta saudade... Obrigado Claudia por este presentão...

Marcelo Rodrigues

Claudia Oliveira disse...

ô gui! tive que gargalhar com o seu comentário! rs

muito bom saber que vc passou por aqui :)

claudia

Claudia Oliveira disse...

Marceeeeeeeelo!!!!!!

meu "cunhado" tão querido!
quanto tempo hein?

adorei a visita!

seu "irmão" anda aí por Sampa, quem sabe um dia desses vcs conseguem combinar um super encontro para colocar a prosa em dia, hein?!

beijos pra vcs, jacque, Aninha e Leo

Anônimo disse...

Eu quero chá, eu quero xu, xu, xa, xu,xa,xa,xa eu quero xaziz da 5, que horas que será?

Emmanoel Lima

Cris disse...

Nossa! é isso aí...

Eliana disse...

Wander, quando se chega ao nada, pode-se tudo! E acho que deus se encontra em meio a este imbróglio ai.
Gostei do seu texto.
Um abraço