segunda-feira, 5 de abril de 2010

jogos na infância



sol nas geraes

e lá estou eu de novo
com os jogos na cabeça...


fiquei aqui pensando e percebi
que a maioria das famílias com mais de um filho
desenvolvem o hábito de jogar
xadrez, War, Imagem e Ação, buraco, mímica...
muitas vezes até os pais entram nas brincadeiras
e a diversão é garantida
todos jogam para ganhar
e como prêmio se acham no direito de
contar vantagens e azucrinar os perdedores da vez


os pais sempre incentivam
pois assim podem ter um pouco de "sossego"
quando as crianças estão entretidas com as brincadeiras
eu sempre detestei jogos
nunca me atraíram
nunca me deram prazer
só quando eu era muito pequena e jogava Ludo
mas isso quando não tinha absolutamente nada para fazer


no jogo
todas as vezes eram minhas
todas as cores eram minhas
eu sempre ganhava
afinal eu ditava as regras
e saía da brincadeira sem ter que dar satisfação para ninguém!


hoje em dia os filhos únicos
são salvos por seus computadores e vídeo-games
mas isso também pode não ser saudável
afinal as crianças não aprender a se relacionar com o "gente"

eu não tinha irmãos
e não dava pra jogar nada
acho que só paciência
que era um jogo solitário
e como eu não gostava de ficar sozinha
sempre que tinha alguém comigo
a última coisa que eu queria era sentar e jogar qualquer coisa!



gostava de brincar
ouvir histórias
ou então conversar
sempre gostei de gente
embora muitas vezes tenha transparecido o contrário
já que era muito tímida
e sempre tive medo de "incomodar"
mas para que isso acontecesse
não precisava de fazer muito
só estar presente...
agora estou certa de que os jogos
nos ensinam muito mais do que está escrito nas regras
nos ensinam a lidar com perdas e ganhos
a respeitar a vez
fazer trapaças
fazer alianças
essas coisas que quando crescemos usamos no nosso dia-a-dia


no jogo você ganha ou perde
e isso te dá um jogo de cintura
que eu ainda tenho que aprender
pois não desenvolvi este meu lado racional na hora certa
acho que teria sido mais saudável
pois na infância tudo é lúdico
brincadeira de criança
que pode nos ajudar muito
quando viramos adultos...

brincar na hora certa
aprender as regras do jogo dentro do nosso lar
a maneira que acontecem os jogos
podem definir o perfil de uma família
de como lidam e encaram os jogos de suas vidas...

estou tendo a chance de aprender isso com os meus filhos
mas confesso que não gosto e pouca paciência tenho
mas agora com essa nova maneira de encarar os jogos
quem sabe eu me anime
e brincando junto com eles
eu consiga resolver o meu problema
já que eles adoram jogar seja lá que jogo for

e mais uma vez vou citar a música de Elis
que simplesmente virou o tema da minha "novela"...

"vivendo e aprendendo a jogar
nem sempre ganhando
nem sempre perdendo
mas aprendendo a jogar"

ps.

em consideração ao meu amado marido
e meus queridos filhos
não podia deixar o jogo que tem feito a união da família
com direito a distribuição de senhas
para os meninos e seus amigos
que ficam todos sentadinhos
só esperando a vez de passar o que está na frente

se eu quiser sobreviver
e ser ouvida nesta casa
melhor eu aprender a jogar God of War III
o mais rápido possível!!!!

...



7 comentários:

Wander disse...

Você se esqueceu de citar o belo, magnífico, esplêndido, magnificente e suntuoso God of War 3. Que não é um jogo, é um filme interativo. E lindo.
http://www.godofwar.com/Index/#Home

Claudia Pompeu disse...

pronto amado marido!
já coloquei o seu SUPER
na história também!!!! rs

bjos

Mary disse...

Olá! Pois eu ADORO jogar. Jogo tudo o que vier pela frente. Jogo de um, de dois, de três ou quantos forem. Jogo para distrair. Perder quantas vezes forem necessárias para passar o tempo. Ganhar nem ligo. Definitivamente não faz parte do meu objetivo quando jogo.
Só não acho que os jogos ensinam a perder. Os pais é que ensinam. E minha mãe sempre diz: podemos conhecer a educação de uma pessoa na mesa de um jogo. Estou nessa fase com a Ana Luiza. Tentar mostrar para ela que perder acontece com todo mundo. Que o importante e brincar, distrair, estar junto.
E perder, infelizmente, faz parte da vida.
Sabe um jogo bom?????? Gamão!
Beijos

Iraq disse...

Gostei muito de suas perorações em torno de "jogos". Também já jogeui muito. Jogava buraco em minha casa, com meus irmãos, mãe e tios. E era muito bom. Hoje eu simplesmente odeio jogos de computador e video-games...Mas não dispenso um trucozinho...

Wander disse...

Eu sempre gostei de jogar. E sempre odiei perder. Então eu tenho uma certa dificuldade em mostrar aos meninos que o importante é estar junto, brincar e passar o tempo. Mas sei a importância disso e tento não passar para eles meu sentimento de vingança quando ganham de mim no futebol por 12 x 0.
Outra coisa: Te mandei uma foto do god of war pra voce trocar a foto ruinzinha demais que postou. Se voce nao trocar, vou mandar uma carta ao proprio Kratos com seu nome e endereço.

Beatriz disse...

Eu gosto muito de jogar. Quando estou no computador jogando o genro (Lulu) passa e diz: Olha o vício!!!! Mas é muito bom. Me lembra adolescência, alegria e muita gente brincando em volta de um tabuleiro ou mesa em dias de chuva. Mas nunca à dinheiro, porisso não sei jogar pocker. Hoje até que faço minha aposta na Mega Sena. Eu gosto é do desafio, este sim é muito estimulante. Beijos

Bruna disse...

Jogos, jogos, jogos. Como n gostar deles? A gente perde, a gente ganha, mas o melhor é a diversão, principalmente pq o jogo é um pretexto p se reun ir com qm a gente gosta e dar boas risadas. Saudade d jogar Detetive com os meninos! E sobre jogos de baralho, a gente costuma jogar com prenda, e uma vez combinamos q o perdedor teria q encostar em uma galinha. Claro q Murphy era minha dupla no jogo, perdi feio! E o pior, qdo fui correr e me tranquei no banheiro do sítio do meu avô, jogaram a galinha lá dentro, por cima da porta. Ñ precisa nem falar q eu quase morro, né?! E claro q a brincadeira terminou em choro. Acontece, mas q jogar é mto bom, isso é. rsrsrs Adorei o post, Claudinha.

bjooo

Bruna