quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

VALENTINA!

















hoje começo assim :)
 .
simplesmente SURPREENDENTE
foi o estudo do texto de valentina!
 .
a aula foi um show
carol nos convidou a entrar
num mundo de pura poesia
onde fomos desvendando
as brincadeiras feitas pelo autor
e seu jeito ambíguo de descrever a pequena valentina :)
 .
linda foi a descoberta
a análise minuciosa do texto
a investigação das pistas que o autor deixou pelo caminho
a perfeição do enredo
que aguça a curiosidade
e consegue levar o leitor
a cair em suas armadilhas
se enchendo de dúvidas
uma hora sim
outra será
ou então não não não...
 .
palavras soltas no meio da história
peças que vão formando um belo quebra-cabeça
o tempo no presente
mas que conta o passado
brinca com a nossa imaginação
e confesso que pode até frustrar
quando os leitores
como eu
não passam do primeiro plano
e caindo assim nas artimanhas do autor :(
 .
então
prontos para conhecer valentina?
cada leitor pode ter criado a sua
mas neste caso específico
ela é real
palpável
encantadora
como diria belinha do blog "anjinhas de gloss"
 .
- uma fofa! :)
 .
ai ai ai
fiz tanto suspense
que agora não sei como "maquinar"
um final apoteótico
para fazer jus a doce valentina!!!! :)
 .
TEC
TEC
TEC!!!!!
 .


















sim sim sim
valentina é essa charmosa máquina de escrever
lançada em 1969 pela olivetti
no "Valentine's Day" :)
 .
seu público alvo
seriam os poetas e escritores
passando bem longe das repartições públicas
e dos burocratas
um verdadeiro marketing poético! :)
 .
então minha noite de quarta-feira
foi assim
iluminada pela lua
e encantada pelo desvendar do texto
"adeus valentina" :)
 .
para quem quiser ler a crônica:
 .
uma bitoca cheia de carinho pra você

claudinha


...

3 comentários:

Mônica Cristina disse...

uai, eu já havia comentado, meu comentário sumiu!!
Eu pensei em algo que o autor usava antes do computador para escrever, mas não conseguia saber o que era. Como você tinha falado em agenda eu tb pensei em agenda eletrônica. A máquina de escrever sumiu totalmente da minha mente! E tb entendi que depois, a pobre da máquina foi trocada pelo computador e pela internet! Adorei o texto!

Suzana Gomes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Suzana Gomes disse...

Quando tive o primeiro contato com o texto "Adeus Valentina!" fiquei encantada com a criatividade do autor!

Quando a minha professora lançou a pergunta: "quem é Valentina?" eu logo respondi: "uma máquina de datilografia, popularmente conhecida como máquina de escrever". Ninguém mais conseguiu decifrar quem era Valentina em toda a sala.
O autor faz uso tão intenso da linguagem poética que levou todos os meus colegas de turma a acreditarem piamente que Valentina era uma mulher, um amor de infância ou uma paixão platônica do narrador-personagem.