quarta-feira, 4 de maio de 2011

organizando gavetas
















quarta-feirinha
cheia de sol nas geraes :)
.
depois de duas semanas longe das aulas
voltei
a princípio meio sem ritmo
mas disposta a entender o que perdi :)
.
"você acostuma a gente mal
trata a gente bem demais
aí quando temos que ir pro mundo real
levamos um baita susto!"
.
acabei de falar isso
para uma menina muito querida
e fiquei pensando nas coisas da vida... :)
 .
quando você se acostuma a ser amado
cuidado
bem tratado
paparicado por seus pais
o seu parâmetro fica elevado demais...
.
essa regra também vale para o contrário
pois se você é sempre desvalorizado
maltratado
mal amado
aí sua visão praticamente se arrasta pelo chão
e quando alguém te dá um pingo de atenção
você já se derrete
achando que é especial
que existem segundas intenções ou interesses
quando na verdade
só está sendo tratado como "gente"
.
acho que estou sendo radical demais
mas procurando bons exemplos
consigo pontilhar um gráfico
dos filhos queridos pelos pais
e dos rejeitados
o perfil dessas pessoas é muito semelhante...
.
claro que temos exceções para os dois lados
mas no geral
consigo desenhar dessa maneira
e a partir daí
começo a entender as ações e as reações desses filhos...
.
tudo passa pelos parâmetros
que nossos pais nos mostram
de amor
atenção
cumplicidade
carinho
enfim
essas coisinhas que deviam constar no manual dos pais
sentimentos que são plantados e cultivados
quando ainda somos crianças...
.
se sou amado
tenho ou não a opção de amar
já do contrário
não tenho exemplo
ou parâmetro para amar
pois não posso sentir uma coisa que não vivi
não senti
não conheci...
.
as novas mudanças estão me fazendo
vasculhar essas gavetas
tentando entender
aceitar
e aprender a lidar com esses sentimentos reais
que sempre me tiraram do sério...  :(
.
estou procurando um outro olhar para este assunto
uma aceitação que vai me cair bem
já que não consegui fazer mágica
nem quando vivia no mundo de alice 
que dirá agora!
.
well...
o que consigo e estou tentando colocar em prática
é amar meu anjo e meu rei
tendo como maior exemplo
meu pai
o vovô jadyr
como seria chamado por eles
que me escolheu, criou e amou muito :)
.
tento demonstrar e fazer com que os meninos vivenciem esses sentimentos
que com certeza
farão toda a diferença
quando eles forem adultos :)
.
difícil é ensinar que nem todo mundo age e pensa assim
e que quando forem caminhar com as próprias pernas
poderão encontrar exemplos e costumes diferentes
mas que terão que conviver e aceitar
pois a revolta
neste caso
pode deixá-los paralisados
tentando resolver um assunto que não tem solução... :(
.
bondoso Deus
continue me ajudando a ser uma boa mãe
e se eu perder o rumo
aperte firme a minha mão
e me volte para o caminho
amem :)
.
bom dia para você! :)
.
bjubas
claudinha

.....
ps. terapia indo de vento em popa 
na fase da aceitação
e mais uma gaveta sendo organizada por aqui  :)

...

4 comentários:

Beatriz disse...

Gostei muito. Incrível: acho que só hoje soube do nome de seu pai JADYR. Não me lembro de ter ouvido ou lido antes... mas antes tarde do que nunca.
Parabéns ao Vovô Jadyr pela família linda que ele plantou, mesmo sem conhecê-la.
Acho que vc nunca vai se perder nos caminhos da maternidade... Isso está dentro de vc. Beijubas

Mary disse...

OBA! Foto com ovos??!?!?!?!? Isso é bom demais!!!
Eu sabia que o seu pai se chamava Jadyr. Acho que a mamãe deve ter esquecido....
Beijos

claudinha disse...

Estou FELIZ e saltitante por vocês estarem falando do papai!!!!!
nossa, sem noção!!!!! :)

obrigada minhas queridas!!!! :)

foto com ovos!!!! uhuuuu!!!!! alívio total!!! :)

bjubas vermelhas pra vcs
claudinha

Mary disse...

Hoje percebi que o Rafael é do time de vocês.
Adora uma jujuba!!!
Beijos